Se você chegou de Júpiter ontem e ainda não viu, veja a publicidade feita {{oficialmente}}pela Prudence. Os destaques e comentários são do grupo Feminismo na Rede:

Nos meus tempos de criança {{é bem verdade que eu não tive lá uma educação muito tradicional}} sexo sem consentimento era estupro. Mas, vá lá, era lá na minha casa que me ensinaram assim… Depois eu cresci e vi que na constituição o sexo sem consentimento {{ainda que entre um casal juridicamente formado}} também é estupro. De modo que não há muito como interpretar, numa propaganda de camisinha, “Tirar a roupa dela: Sem o consentimento dela” de outra forma que não estupro.

O mundo das redes sociais é mesmo fascinante. É mais ou menos como escrever textos… Qualquer palhaço pode criar um blog, se dar um apelido {{como, por exemplo, Caipira Zé do Mér}} e escrever qualquer bobagem, achando que está fazendo isso de forma correta. Nas redes sociais é a mesma coisa. A empresa contrata qualquer um, coloca ele postando coisas em nome da empresa e quando ele faz bobagens ela diz?

A PRUDENCE retirou o do ar o conteúdo postado em nossa página do Facebook em 16 de julho sobre a “Dieta do Sexo” e pede desculpas aos seus consumidores.
Reiteramos que o conteúdo não é de autoria da Prudence…

{{não acredite em mim}}

Ah, Prudence, que bom!! Na explicação vocês dizem que está na internet desde 2007?! Que bom que vocês levaram só 5 anos para entender que estupro não é algo positivo, né?! Ufa! Antes tarde que mais tarde, né?!

Agora uma perguntinha besta, coisa boba, que só mesmo um Caipira pentelho como eu poderia fazer: Como raios, Prudence, um conteúdo que não é de autoria de vocês vai parar na FanPage oficial ? Elementar, meu caro Caipira, foi a agência paga por eles que realizou a obra de arte. Sim, meu caro Sherlock Holmes, foi o que eu pensei…

Quer dizer, então, que ao invés de simplesmente pedir desculpas, baixar a cabeça e reconhecer a merda, a Prudence ainda tenta jogar a responsabilidade da peça publicitária em outra empresa que não ela? Genial. Ou melhor, Jenial. Se compararmos o número de compartilhamentos de uma imagem com a outra veremos um pequeno prejuízo…  A versão que expõe a marca ao ridículo teve, até o momento desta postagem, 1070 compartilhamentos. A explicação 44.

A explicação se alonga e ainda diz que:

Reforçamos que a intenção era contar de forma divertida quantas calorias um casal pode perder durante uma relação sexual e suas preliminares e jamais fazer alusão a qualquer outra prática.

Prudence, quero lembrá-los que Estupro é uma prática sexual. Não consentida, mas ainda conta como prática sexual. Não é nenhum outro tipo de prática. Sei lá, no nível que estamos, é preciso ser didático sempre.

Eu finalizaria o texto dizendo que qualquer ser humano de bom senso não aprovaria uma peça como aquela. Mas não acredito mais em bom senso. Então finalizo dizendo: Qualquer bom profissional de Social Media saberia que  aquela postagem ia dar em fezes… Sei lá, vai que falando em dinheiro a Prudence acorda?!

Antes de publicar eu resolvi contar a história toda para um amigo meu {{eu sei, não conta, ele é um cara super-vivido, maduro, consciente…}} ele só me respondeu isso:

4755472948_3fc991a652_b

{{Crédito da foto: Eu, Fotógrafa?!}}

Em tempo: A Sempreviva Organização Feminista soltou nota de repúdio à publicação {{não acredite em mim}}

Em tempo 2: O blog questionou a Prudence se o folheto era mesmo oficial. E ela respondeu ao blog. Segue abaixo a resposta…

Prezado ImprenÇa,

 

Infelizmente esse material foi postado por nós, embora o texto não seja de nossa autoria, e inclusive já foi publicado em diversos blogs desde 2007. Gostaríamos de informar que retiramos do ar o conteúdo, e já nos retratamos publicamente.

Reforçamos que a nossa intenção era contar, de forma divertida, quantas calorias um casal pode perder durante a relação sexual e preliminares, sem jamais fazer alusão a qualquer forma de violência. As frases que foram consideradas ofensivas remetiam a uma brincadeira entre casais, e deveriam retratar uma insistência inofensiva do parceiro. Infelizmente, esses trechos foram mal redigidos e permitiram uma interpretação errada, o que não foi previamente percebido por nós, por isso lamentamos profundamente o ocorrido.

Somos contrários a qualquer tipo de abuso, principalmente sendo a Prudence ligada à DKT do Brasil, subsidiária da DKT Internacional, empresa sem fins lucrativos e que atua em diversos países em desenvolvimento com o objetivo de combater a disseminação de doenças sexualmente transmissíveis (DST’s) e estimular o planejamento familiar.  Temos um longo histórico de sucesso em nossos projetos de marketing social no Brasil e no mundo, por isso estamos profundamente consternados com o mal-estar gerado, e comunicamos que além de termos retirado o post do ar, e nos retratado publicamente, já estamos preparando uma campanha de combate a violência sexual.

Aproveitamos a oportunidade do seu contato para mais uma vez nos desculpar pelo infeliz post.

 Atenciosamente,

ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR DKT DO BRASIL.

Sobre a DKT

Fundada em 1984 por Philip D. Harvey, a DKT International é uma entidade especializada na implantação de programas de planejamento familiar e prevenção de DSTs e AIDS ao redor do mundo. Mantém 19 programas de marketing social em 18 países – África do Sul, Brasil, China, Egito, Etiópia, Filipinas, Índia, Indonésia, Malásia, Marrocos, México, Moçambique, República Democrática do Congo, Sudão, Tailândia, Turquia, Gana e Vietnã. 

A DKT do Brasil, instalada no país em 1990, é detentora da marca Prudence, que contempla a maior linha de camisinhas, géis lubrificantes e estimuladores do mercado. Seguindo as diretrizes da matriz, a filial brasileira apoia diversas ONGs (Organizações Não Governamentais) realizando trabalhos de conscientização sobre a importância do uso do preservativo em todas as relações sexuais.

Compatilhar
Share
É curioso o bastante para falar sobre qualquer assunto e inteligente o bastante para saber que quase sempre estará errado.