Toda tragédia é, também, um pote de ouro para quem não tem escrúpulos. Sejam vendas com coroas de flores, sites com fotos das vítimas {{fotos que foram  vendidas por quem? Exatamente, por quem era responsável pela ajuda no local}} ou mesmo…

{{o Catraca Livre apagou as postagens…}}

Achou bizarro? Teve mais…

{{Explorar a tragédia? Ok. Não me fazer lucrar com isso? Errado.}}

E se você acha que os blogs políticos não aproveitaram a ocasião, ache de novo:

Essa matéria foi postada, claro, antes da polêmica com o Catraca Livre. Depois da polêmica ela foi apagada. E virou isso:

Cara de pau pouca é bobagem. Mas isso não é prática só de blogs da direita. O mundo do Urubu é democrático. O “blog do Esmael” fez uso da mesma prática, por duas vezes:

 

O “portal” Brasil 247 não perdeu tempo e fez o seu clique-caça-níquel:

E poderíamos seguir o resto do dia compilando notícias cujo intuito não é informar, é gerar audiência. Teve ainda a Fátima Bernardes perguntando para parente da vítima como ele recebeu a notícia da morte do parente, teve Datena pedindo sensibilidade {{é, pois é}}, teve de tudo.

Mas, principalmente, teve clique em todas essas notícias.  Não é preciso ir atrás da dicotomia “ovo ou a galinha” para entender a lógica. É estúpido, é insensível, é desumano? Sim. Mas dá lucro? Muito.

Não adianta compartilhar a publicação do Catraca para xingar, o lucro já está ali, no compartilhamento. Não adianta entrar e comentar, o lucro está ali, com a sua visita. Ficou realmente brav@ com a postura do veículo? 

Aperte o “descurtir” no Facebook, troque de canal, boicote os anunciantes, envie e-mails para os anunciantes informando seu boicote. Mas jamais clique na notícia.

Essa gente pensa em lucro, seu único parâmetro é esse. Sejamos inteligentes. Assumir nossa parte da culpa no meio de tanta falta de humanidade é também ser mais humano.

E se este blog ocorrer nesta mesma prática, não tenha dúvidas, envie um e-mail reclamando, tire a página de seu feed, exija explicações. Ninguém está alheio a erros, mas nenhum dos casos acima foi erro. Pensando só em lucro, foi um baita acerto.  E a culpa é toda nossa.

Em tempo: Este blog se solidariza às vítimas e aconselha: todos e todas que puderem, 

ajudem a Associação Chapecoense de Futebol comprando produtos licenciados. A reconstrução

terá que ser financeira também.