O semanal do retrocesso paulistano chegou atrasado mas chegou. Confira o que você perdeu essa semana…

Cultura

 

A secretaria de Cultura segue ignorando o fato de que ela, em tese, deveria promover a cultura na cidade. Alguns dos cortes viraram meme:

A boa notícia ficou por conta do gestor do programa Porrada Linda, André Sturm;

E, claro, como a ordem é reviver a idade média, nada como medidas exemplares:

{{não acredite em mim – Folha}}

Mas sem crise, um festival que existe a 18 anos não há de ser nada relevante. Até porque, eram só 400 atrações confirmadas…

Privatizações

 

Doria segue querendo entregar toda a cidade, mas existem alguns entraves. O Pacaembu, por exemplo, é um dos ativos do município que estão com problemas para serem privatizados.

{{não acredite em mim – Olhar Olímpico}}

 

Mobilidade

 

Lembra que a gestão Haddad deixou para Doria realizar a licitação dos ônibus de São Paulo? Pois é, Doria, aparentemente, quer deixar a licitação de lado e encher o bucho dos empresários de cascalho…

{{não acredite em mim – Diário do Transporte}}

 

Enquanto isso o programa #AtropelaSP segue em máxima velocidade…

 

Mas, né? Ciclovia é coisa de petralha vagabundo…

Gestão

A Caros Amigos resolveu fazer uma “ficha corrida” de Doria, selecionando 22 itens de destaque:

{{não acredite em mim – Caros Amigos}}

Dos quais a gente ressalta os dois primeiros:

  1. Em 1988, quando deixou a presidência da Embratur em cargo nomeado por José Sarney, foi acusado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) de vários desvios de verbas e intimado a devolver os valores aos cofres públicos. (https://goo.gl/r4MkKG , https://goo.gl/bbGP1w)
  2. Comprou uma “empresa de prateleira” do escritório Mossack Fonseca, no paraíso fiscal das Ilhas Virgens Britânicas, para adquirir um apartamento em Miami, em revelação dos Panama Papers. (https://goo.gl/dSeSTr)

E no meio da confusão toda, Doria segue o lema do quanto pior, melhor:

{{não acredite em mim – O Globo}}

A coisa anda tão bem que… Bem, vejam aí…

{{não acredite em mim – Exame}}

 

E depois do {{agora ex}} Secretário do Verde e Meio Ambiente, Gilberto Natalini expor um escândalo a respeito da lei cidade limpa, Doria foi além e corrigiu o problema. Revogando parcialmente a lei que Kassab fez, sobre outdoors…

{{não acredite em mim – Blog da Raquel Rolnik}}

 

E o mais incrível é a capacidade de Doria, em destruir qualquer resquício de cultura ou patrimônio do município. Mesmo em assuntos onde, em tese, a prefeitura não teria nada o que palpitar, ele se mete. E nestes casos, claro, quem ganha é o empresariado. Desta feita, Sílvio Santos:

{{não acredite em mim – Caros Amigos}}

 

O Condephaat é um órgão estadual, em tese nada a ver com o Doria. Apenas um detalhe incomoda, veja a reunião ocorrida em Agosto deste ano:

{{não acredite em mim – Revista Época}}

Enquanto isso, a aposentadoria dos servidores…

{{não acredite em mim – Sindsep}}

Restos em farinha

 

A proposta, que ao contrário do que dizem os fofoqueiros, não veio de Aécio Neves, de Doria vem sendo alvo de críticas em todo o planeta. Até mesmo a ONU se pronunciou sobre o tema. Mas vamos pela ordem dos fatos:

Primeiro Doria cortou dinheiro das merendas escolares:

Depois ele surgiu com a Farinata. Aí pegou mal, sabe o que ele propôs?

{{não acredite em mim – folha}}

Claro, né? Mas aí apareceram um monte de chatos para dizer que não se poderia fazer isso e coisa e tal. Nosso gestor, o que fez?

{{não acredite em mim – folha}}

 

Aí que a tal ração fez tanto sucesso que chegou às paradas internacionais! Nosso gestor é sucesso!

 

Bacana colocar na merenda um produto cujos ingredientes você não tem controle, não é mesmo? Bem, aí os nutricionistas resolveram falar:

{{não acredite em mim – Caros Amigos}}

 

Aí a ONU resolveu falar também…

A população também resolveu se manifestar…

{{Ato na Paulista contra a farinata}}

Foi aí que resolveram procurar a tal “fábrica de restos”…

{{não acredite em mim – Rede Brasil Atual}}

Foi aí que nosso Jestorzão mudou de ideia…

{{não acredite em mim – folha}}

 

E a população se sente como, com tanto planejamento?

{{não acredite em mim – folha}}

 

Como sempre, Laerte deixou bem claro o que é que aconteceu:

E Alckmin vai levando a melhor na disputa à Presidência…

Compatilhar
Share

É curioso o bastante para falar sobre qualquer assunto e inteligente o bastante para saber que quase sempre estará errado.