Não é de hoje que sabemos que “os meninos da vila” carecem de educação formal e informal, embora não padeçam de um futebol ruim. Mas se os reservas também se mostraram despreparados devemos agradecer ao twitter por isso.

Quem acompanha o blog sabe que o time titular do Santos pode ser bom de bola, mas não é lá muito bom em raciocínio. Falo, evidentemente, do episódio onde o time se recusou a visitar uma instituição de caridade por ser mantida por outra religião que não a evangélica.

Pois mais do que isso o time reserva do Santos mostrou mais uma prova de que não são exatamente ‘escolados’ com o perdão do trocadilho e, sabedor que sou da criação da maior parte dos jovens do país, maldosamente falando, foi pura burrice mesmo.

O vídeo abaixo mostra alguns dos jogadores do time do Santos hospedados na concentração, pós jogo, um tanto alterados, para dizer o mínimo e manter um certo nível de educação.

Se você clicar no link abaixo verá a parte mais divulgada por toda a mídia, mas vendo do início {{não aconselho, tem 12 minutos e muita besteira}} é possível ouvir um jogador pedindo tequila, entre outras coisas.

Estavam de folga, é verdade. Mas folga nem bebedeira nenhuma permite que um jogador solte frases como:

“O que eu gasto com a ração dos meus cachorros é o que você ganha por mês, então fica quieto”

Você pode achar que são só alguns meninos e tudo bem, são mesmo. Mas eles sabiam que havia ao menos 2 mil pessoas assistindo {{e, pensando bem, é bem pouco para uma celebridade}} até dizem isso textualmente.

E como burrice pouca seria bobagem Robinho {{aquele capitão que, ‘brincando’, jogou o celular do colega de equipe na parede com uma raquetada, colega que respondeu com um taco de beisebol no retrovisor do carro do primeiro}} ainda alertou através de seu Twitter que aquilo era besteira e ouviu como resposta:

“Ninguém no Santos vai sentir sua falta quando você for embora”

Ainda que tenham razão, fica feio dizer assim, em público. O Santos, novamente, não tomou atitude pública nenhuma, ou nenhuma que vá mudar alguma coisa, soltou comunicados como:

desculpadesculpa2desculpa3

 

Uma coisa eu garanto: fosse outra profissão e todos estariam demitidos. Exemplos não faltam