Depois de muita ansiedade, debates-pândega, e um primeiro turno completamente fora dos padrões {{ainda que o resultado tenha sido previsível, conforme dito aqui}} chegamos ao início do segundo turno.  Mas qual a diferença entre os projetos ?

Estava eu refletindo a respeito das diferenças entre os projetos tucano e petista. Isso porque há um certo ranço disseminado, como se fossem mais do mesmo. Ao mesmo tempo em que vejo muita gente nova que ou já esqueceu ou não viveu ainda o que foi o projeto de Estado Mínimo proposto pelo FHC.

{{Crédito da foto: Roland W. Luthi }}

Primeira reflexão que fiz foi a respeito do que chamaram de Jornadas de Junho. E a conclusão não poderia ser mais óbvia: baita jornada conservadora essa aí! Depois, um pouco mais calmo {{como se vê na foto}}, me lembrei que aquele monte de gente na rua pedia, ao mesmo tempo, mais Estado {{em forma de serviço público: saúde, educação, etc.}} e menos Estado {{em forma de “sou contra tudo que está aí”; “saímos do facebook”; “Estamos mudando o país”}}.

Então acho que é preciso deixar claro o que representam esses dois projetos. O blog, como se sabe, é favorável ao projeto petista {{Troll essa é sua deixa: pare de ler e vá me xingar nos comentários!}}; mas isso não impede o Caipira aqui de tentar ser o mais honesto possível na comparação.

Na série: Dois Projetos você lerá comparações entre o projeto de Dilma e o de Aécio para o país.

Você não verá nas linhas a seguir nenhuma crítica pessoal, mas pontos de oposição destes dois projetos. Já disse e repito: Por mim Dilma grita o quanto quiser, Aécio cheira ou deixa de cheirar o que quiser.  Não é isso que está em jogo.

Então vamos lá, o que muda na nossa vida?

Na economia:

Aécio

Aécio Neves afirma, em seu plano de governo, que é possível reduzir a inflação revertendo as expectativas negativas da economia, com a retomada do investimento. Ele promete cumprir as medidas do tripé econômico, com inflação no centro da meta de 4,5% ao ano, superávit primário obtido sem artifícios contábeis (falando em transparência dos gastos) e câmbio flutuante. O programa informa que haverá uma busca por mais “segurança” na economia brasileira, com menores taxas de juros.

Dilma

Dilma Rousseff fala brevemente, no plano de governo, sobre o controle do indicador de preços. a proposta é de uma “inflação baixa e estável”. O documento anuncia, indiretamente, a manutenção do tripé macroeconômico, que tem como cenário ideal a “redução sustentável da taxa de juros” e a “flexibilidade na taxa de câmbio”.

{{não acredite em mim – Terra}}

Em tese, são propostas muito parecidas. Aécio dá um número mais exato do que Dilma quando o assunto é inflação. Em parte porque pretende mesmo reduzí-la e em parte porque não está no governo e pode falar qualquer número.

A questão é como diminuir a inflação.

Se olharmos o governo FHC as taxas de inflação são muito superiores às atuais. É um tanto sacana a comparação literal pura e simples, porque FHC acabara de chegar de níveis de inflação astronômicos, como se sabe. Então não vou por os números aqui, para não desacreditar o texto.

Mas o mais comum, o mais simples é subir as taxas de juros. A lógica é simples: O Banco Central aumenta os juros, isso faz com que diminua a circulação de dinheiro no mercado, retraia o crédito e a inflação acaba caindo.

Somente a título de curiosidade, no governo Dilma a taxa básica de juros flutuou entre 12% e 10%, respectivamente teto e piso ao longo do mandato. No governo FHC {{repito a comparação pura dos números é desonesta, não utilize}} variou entre 45% de teto e 18% de piso.

Tá bom, seu Caipira, mas que demônios isso tem a ver com a minha vida??

{{Crédito da foto: mcouto }}

Calma, dona apressada e leitor corriqueiro, calma que eu chego lá.

A taxa de juros básica influencia, por exemplo a taxa de juros do seu cartão de crédito. Ou a taxa de juros do seu empréstimo. Ou a taxa de juros do seu cheque especial. É ou não é relevante?

Claro que se você tem investimentos de longo prazo, vai sair ganhando com isso. Também precisa ser dito.  Você tem? Sua faxineira tem ? A maior parte dos brasileiros tem ?

Mas tem uma outra medida ainda mais perigosa para seu bolso. Veja a dica dada pelo Coordenador do IBMEC {{ IBMEC é uma faculdade bastante respeitada em São Paulo, que se descreve assim: Somos um dos mais importantes centros brasileiros de ensino. Há mais de quatro décadas, percorremos uma trajetória de expansão contínua e coerente com nossas exigências de qualidade.Acompanhar de perto gerações de alunos e provocar, em cada um, significativas transformações pelo conhecimento e pela vivência. Desenvolver empreendedores, formar líderes, levar pessoas a se destacarem como cidadãos e profissionais.}} :

Ele diz “não tomar medidas populistas”. O que me remeteu a uma frase do Aécio, outro dia, na folha:

{{não acredite em mim}}

{{não acredite em mim – folha de SP}}

 

A questão é a quem servem os projetos políticos. O PT tem como prioridade o aumento real do salário mínimo e baixo desemprego. O PSDB tem como prioridade a baixa inflação e o crescimento do superávit primário. Acha que estou inventando?

fhc

Como se vê, o projeto petista é bem diferente do tucano. Agora você decide qual quer para seu país.

Já leu sobre as diferenças entre PT e PSDB no Desenvolvimento Sustentável ? Então leia!

Compatilhar
Share

É curioso o bastante para falar sobre qualquer assunto e inteligente o bastante para saber que quase sempre estará errado.