Na hora de criticar o governo pela ausência de uma regulamentação da imprenÇa, o pessoal é bem rápido. As reclamações, justas, são mais ou menos as mesmas: Como o governo pode continuar dando dinheiro para esse povo golpista?!

O blog não acha que a imprenÇa é golpista, acha melhor guardar essa expressão para casos onde ela realmente é golpista, como na Venezuela, onde se descobriu que redações de jornais guardavam armas para o golpe frustrado em Hugo Chavez. Eu considero a ImprenÇa Oposicionista, isso sim.

Mas no dia-a-dia, essa sagacidade e inteligência para serem críticos aos meios de comunicação parecem padecer ante as manchetes dos mesmos jornais tão criticados.

Funciona assim…

Os jornais {{aqueles que o povo chama de golpista}} dão uma informação baseada totalmente no “eu acho” sendo “eu” o jornalista que quer ser promovido {{e para isso puxa o saco do patrão}} e “acho” a opinião que esse jornalista pensa ser a do patrão. Daí temos:

folha

{{não acredite em mim – folha de SP}}estadao{{não acredite em mim – Estadão}}

Daí os seres que se dizem de esquerda, contrários a essa mídia golpista escrota {{!!!!}} Enfim, esse povo super bem-informado pega a manchete, lê a matéria e…

Escolha entre as alternativas:

  • A) Acredita piamente
  • B) Xinga o prefeito
  • C) Acredita e espalha a informação
  • D) Acredita, espalha a informação e xinga o prefeito
  • E) Cada bobo faz uma das opções acima…

Acertou quem escolheu a letra E):

informadao2 informadao1 informadao

Mas aí tu pensa: pô, Caipira, foram meia dúzia… Tem gente bem informada que não faz isso, se informa pela mídia alternativa e tal… informadao4

Sim! A mídia “alternativa” também divulga como se fosse verdadeiro!!

Não é lindo isso ? Bom, vamos aos fatos:

prefsp pref2

É, pois é. Olha só que coisa… A mídia, que você chama de golpista, mentiu. Mas checar a informação deve ser algo muito complicado, dolorido…

Parece só um fato, mas é isso que ocorre todos os dias. A grande força dessa imprenÇa está, vejam só, nas pessoas que se dizem bem-informadas. São estas pessoas que fazem o papel de formadores de opinião. São estas mesmas pessoas que são capazes, através das redes sociais, de transformar uma verdade em mentira… E, como vimos, de ajudar a transformar uma mentira em uma verdade…

A imprenÇa, que Homero e Heródoto me perdoem, são como as musas clássicas. As musas inspiradoras, deusas, diziam:

Sabemos muitas mentiras dizer semelhantes a coisas autênticas. E sabemos, quando queremos, verdades proclamar.

Mas nós, seres humanos, de encéfalo altamente desenvolvido, não precisamos ser como os heróis da história clássica. Podemos, quando queremos, checar se o fato é verdadeiro ou não.

Mais que isso, é o mínimo que se espera de alguém que reclama da parcialidade da mídia, NÃO ACREDITAR NAS MANCHETES DELA SEM A DEVIDA CONFIRMAÇÃO.

Porque não adianta você sair feito um bobo alegre repetindo os pseudo-argumentos de parte da esquerda sobre regulamentação da mídia {{alguns que chegam a dar medo em Stalin}} se vai continuar levando fé nas manchetes colocadas por eles.

É preciso regulamentar a mídia, sim. Mas isso depende de mobilização, do congresso, do executivo, da força dos movimentos sociais e tudo mais. Leva tempo, demora. É de suma importância, ninguém nega isso.

Mas o ato de verificar se a grande mídia oposicionista está distorcendo a informação é coisa de três ou quatro cliques.

Seja coerente, se acha que a ImprenÇa é golpista, não acredite nela.

Ou então seja você mais um inocente útil.

E enquanto grita aos quatro ventos que o governo não deve investir em publicidade nestes veículos, continua clicando e lendo as notícias deles; aumentando o número de visitantes, pageviews e dando você mesmo o dinheiro que eles tanto querem.

Compatilhar
Share

É curioso o bastante para falar sobre qualquer assunto e inteligente o bastante para saber que quase sempre estará errado.