Como de praxe na Polícia Federal, de uns anos para cá {{não por acaso depois que o PT entrou no poder, dando mais poder às investigações}}, uma operação policial que deveria ser sigilosa, passa a ser pública, com delações a conta gotas e toda publicidade que se poderia ter.

Não há no país, ou pelo menos não deveria haver, quem ache que não há casos de propina na Petrobras, na movimentação financeira das campanhas e em grandes obras estruturais.

A tal operação teve início {{público}} em março de 2014. À época prenderam o tal doleiro Youssef… Hoje ele é celebridade e, segundo a imprenÇa, grande sujeito, capaz de derrotar o PT e seus corruptos.

A imprenÇa, sempre matreira, parece ter esquecido que sua primeira acusação foi ajudar no superfaturamento do… BANESTADO.

youssef

{{não acredite em mim – G1}}

Banestado é aquele banco que era do Paraná e foi privatizado por… Fernando Henrique Cardoso, em 2000.

Foi comprado pelo Itaú, banco privado, que financiou a campanha de Marina Silva.

Temos, só neste simples fato, dois dos atores políticos mais influentes do país e que não pertencem ao PT. Então esquecemos isso…

O PSDB entra novamente na brincadeira, com um dinheiro sendo recebido para jogar água na CPI de 2009, cujo assunto era a mesma Petrobrás. Segundo Paulo Roberto Costa, Sérgio Guerra {{já falecido}} teria recebido dinheiro para fazer a CPI não dar em nada.

Se recebeu ou não é coisa para se provar. Mas que a CPI acabou sem indiciar ninguém, isso é fato noticiado pelo próprio G1.

g12

{{não acredite em mim – G1}}

Mas o momento é outro. O momento é de reeleição da Presidenta Dilma. Presidenta que fez, em seu último programa eleitoral, uma crítica ferrenha à revista Veja {{que os leitores do blog já sabem, é um panfleto que funciona}}. Que se elegeu com um discurso de regulamentar economicamente a imprenÇa.

E para este blogueiro é exatamente isso que está em jogo, sob as cortinas de fumaça das manchetes. Temos uma imprenÇa que, por um lado, abafa e dá voz às críticas de gente que propõe abertamente a intervenção militar. E que por outro lado faz coro às vozes que exigem um impeachment de uma ala que prefere um golpe mais ameno. Sim, eu usei a expressão golpe mais ameno.

O blog considera golpe exigir impeachement de alguém que acabou de se reeleger. Isso serve para Alckmin e serve para Dilma. Esclarecimentos feitos, voltemos ao tema do post.

{{Crédito da Foto: Carlos Grand }}

O fato é que houve corrupção na Petrobras, mas isso não é tudo. Houve corrupção em diversos meios, operados pelo mesmo senhor, o tal Youssef.

Ninguém com mais de 12 anos de idade tem o direito de ser ingênuo a ponto de achar que o PT não está envolvido. Está, obviamente está. Mas isso não é nem parte da questão. PMDB que rege a pasta de Minas e Energia desde… sempre?

O PP está envolvido, o PSB está envolvido.

Em suma, todos os partidos com alguma relevância no país estão envolvidos. O que isso significa?

Significa que não adianta querer partidarizar o assunto, é preciso ir atrás das origens institucionais e fechar as torneiras.

Obviamente não é o proposto pela grande mídia. A proposta da grande mídia, numa espécie de ação para mostrar o poder e, quem sabe, fazer o governo retroagir na ideia de regulamentar economicamente seus patrões, é dizer que é tudo culpa do PT e seus aliados.

A grande coisa desta operação é vermos presos os grandes interessados na corrupção: os corruptores.

É de fato, um marco para o país assistir a prisão dos donos das maiores empreiteiras, financiadores do PSOL a PSDB e do PT ao PMDB. Isso é uma vitória e precisa ser comemorada.

Mas não se pode fazer como foi feito no caso Palocci. Se você não está lembrado, leia este post. Resumidamente ele foi acusado de… ficar rico.

Depois foi inocentado. E a prática do que ele fez continua sendo lícita. Não devia ser. Mas ninguém, além deste blog, se propôs a discutir as origens do fato. Vamos cometer o mesmo erro, novamente?

É bom lembrar que os donos das empreiteiras financiaram campanhas de todo mundo. Sim, genericamente assim mesmo, de todo mundo.

Vamos ficar, de um lado, xingando o PT e de outro xingando o PSDB ? Ou vamos focar no que interessa e ver como raios vamos financiar as próximas campanhas eleitorais ?

O Estadão, a folha e seus miguxos da grande mídia já escolheram. Preferem acusar o PT e, quem sabe, acuar o governo na tentativa de regulamentar economicamente a mídia.

Mas eles têm seus motivos. Grana.  E você ?

 

{{Comprando lá, você ajuda cá!}}

Compatilhar
Share

É curioso o bastante para falar sobre qualquer assunto e inteligente o bastante para saber que quase sempre estará errado.