O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, concedeu entrevista à rádio Jovem Pan.  A vergonha ficou por conta da falta completa de preparo dos entrevistadores, incapazes de fazer a lição de casa e se prepararem para o diálogo.

O prefeito foi muito bem, mas não considero mérito dele, a equipe da rádio sofreu muito para conseguir sair de um radicalismo infantil, digno de disputas de postagens facebookianas {{sim, inventei isso aí}}. Veja, o prefeito tem sim, muito mérito em responder, mas nesse caso, nem precisaria. A ruindade é toda deles.

{{Prefeito treinando para as entrevistas - Crédito da Foto - imprenÇa}}

{{Prefeito treinando para as entrevistas – Crédito da Foto – imprenÇa}}

As entrevistas estão aqui:

Ou, caso prefira fazer o download {{não contem à JP Am}} basta clicar nas partes {{UEPA!}} Um ; Dois  e/ou  Três .

Na primeira parte o pseudo-historiador-tucano {{nota de esclarecimento: é pseudo historiador. Tucano ele é inteiro}} pergunta sobre a última pesquisa Datafolha e resume a situação como “algo inédito em São Paulo“. O Villa {{fosse bom e chamaria metrópole – ok, perdão, tentaremos melhorar}} refere-se à aprovação do prefeito.

– A avaliação de ruim e péssimo está extremamente alta para os padrões da cidade de São Paulo. Quem está errado: a gestão do senhor ou os eleitores ?

– Acho que você.

– É ? Os dados estão errados ?

– Não, você.

E tómi o prefeito lembrando que os mesmos números foram apresentados em pesquisas semelhantes com Marta Suplicy e com Kassab. Uma candidata que não se reelegeu e um que se reelegeu. Extremamente dentro, portanto, dos padrões da cidade de São Paulo.

E o amiguxo insiste ironizando que os eleitores estão errados. E o Prefeito volta a repetir: “não estou dizendo que os eleitores estão errados. Estou dizendo que sua análise está errada. ”

Este pobre blogueiro acha engraçado, mas é lamentável que uma emissora que outrora esbanjava Heródoto Barbeiro, entre outros jornalistas, destes que usam o diploma e quiçá até o cérebro, hoje recorra a um pseudo-historiador e uma jornalista chutada pelo SBT.

Depois Marcozinho resolveu brincar de xingar as ciclovias e…

Já que você gosta de pesquisa, a mesma que você citou deu 60% de aprovação para elas

A coisa vai num ridículo sem tamanho. O historiador Marco Villa dizendo coisas como “onde eu passo tem trânsito” enquanto o prefeito rebate com “os dados oficiais mostram que, embora continue crescendo, a média de crescimento de trânsito que era de 14% ao ano antes de eu assumir, caíram a 2% depois das medidas que minha gestão fez“.

E não se trata de um debate de ideias, é tão simples quanto um cara baseado em meme no facebook discutindo com outro que lida com assuntos reais todos os dias. Em outras palavras, não dá nem para dizer que a entrevista é da oposição, é uma questão anterior, é da falta completa de preparo…

Por exemplo, o tal historiador diz que é um crime grafitar obra tombada. Por quê? Porque ele quer que seja crime. A lei não diz absolutamente nada sobre ser crime. É um crime, portanto, metafórico. E diz que isso só acontece aqui, como quem quer dizer, em terra de gente ignorante. O prefeito rebate dizendo que ninguém está querendo grafitar o Teatro Municipal, mas aproveita para citar um exemplo escocês:

kelburn-grafiti-os-gemeos

E o grande historiador ainda tenta rebater dizendo que o Castelo é privado. Acontece que o castelo é tão tombado quanto os tais arcos.  E os grafiteiros são… paulistanos.

Com um adendo: a medida foi submetida a consulta ao Conpresp. Isso foi o que disse o prefeito, e o blog, chato como é, achou o documento:

 

grafite{{não acredite em mim – Conpresp, PDF}}

Parte 2

Quando finalmente achamos que o assunto será de interesse público {{de verdade, não sobre o trânsito que o ‘pobre’ historiador e a coitada da ‘jornalista’ pegam de Alphaville para a rádio}}, o pseudo-historiador-inteiro-tucano resolve focar na palavra ‘deslizamento’ , para dizer que o prefeito não cumprirá a meta.

Note que o fato dele cumprir a meta sobre ciclovia é algo dado como ruim no primeiro bloco da entrevista. Já a meta para creches essa sim, algo bom. Ambos deveriam ser cobrados, mas exigir coerência de tucano é complicado…

Dizia eu que quando achei que finalmente entraríamos em uma questão relevante, como por exemplo a discrepância de qualidade entre a creche municipal e a creche conveniada com a prefeitura {{esse sim um assunto complexo e importante, posto que boa parte das vagas criadas pela prefeitura nas últimas gestões são de creches conveniadas, com qualidade bastante inferior às da prefeitura}} o caríssimo Villa resolve discutir, de forma superficial, a semântica publicitária da prefeitura.

Haddad se justifica citando a revogação da tarifa, causando um prejuízo de 1,5 bilhão aos cofres públicos, além da suspensão pelo tribunal de justiça à atualização da planta genérica de valores do IPTU. Com um adendo do apresentador, âncora e desinformado Joseval Peixoto:

– Mas isso foi porque o senhor salgou demais, né?

– Não, o Kassab subiu 45% e ninguém falou nada, nem houve decisão semelhante. Salgou muito mais e nada ocorreu

De novo, nem o Google os entrevistadores usaram…

decada{{toda a imparcialidade da imprenÇa, este é o livro que o isento Marco Antonio publicou…}}

 O jornalismo não existe mais. Antes fingiriam que é algo isento chamando profissionais semi-isentos para debater ou, pelo menos, um de cada matiz ideológico. Não é o caso da Jovem Pan. Mas, repito, o mais triste é comprovar a ignorância e falta de preparo dos que tentaram realizar a entrevista.

Joseval e sua genialidade resolve comparar a perda de 2,5 Bilhões de reais dita pelo Prefeito {{junho de 2013 + suspensão do tribunal}} com, vejam vocês, o projeto Transcidania.

Para que você veja o tamanho da asneira: O Projeto Transcidadania dá uma bolsa de R$827,40 para CEM seres humanos. Não é cem mil. São CEM pessoas. E ainda tem a pachorra de chamar de Bolsa Travesti.

Mas isso ainda é pouco, a famigerada Rachel Sheherazade, semi-expulsa do SBT {{veja bem, não é que não atendeu aos padrões da Oxford, foi do SBT mesmo}} relata que a aplicação da incrível verba de R$82 740,00 é a responsável por não termos mais vagas em creches na cidade de São Paulo. E faz um comentário ainda mais genial: os travestis e trans, prostituem-se porque é mais fácil que arrumar um emprego.

Brasil é o país que mais mata transsexuais no PLANETA TERRA. É este o tamanho da facilidade.

O assunto vai e o adolescente birrento tal historiador {{quem diabos deu um diploma pra esse cara?}} chama o processo do Lava Jato de… Bem, eu desenhei…

marco-antonio-villaVale tudo hoje em dia, vale falar o que quiser, só não vale dar o c*, como diz o outro. Porque, aparentemente, fazendo isso a gente tira criança da creche.

Esse é o tamanho do jornalismo nacional. Uma enxurrada de piadas prontas.

Em tempo: sim, faltou falar da parte 3, mas eu resumo: {{contexto: Haddad fala do Plano Diretor que aprovou e que foi elogiado pela ONU}} “A câmara aprovou agora um novo plano diretor, o senhor vai vetar? O Plano Diretor fui eu quem criou e foi aprovado em junho do ano passado”. Pronto, agora você já ouviu tudo.

Compatilhar
Share

É curioso o bastante para falar sobre qualquer assunto e inteligente o bastante para saber que quase sempre estará errado.