E eis que no domingo, 15 de março de 2015, o blog resolve ir acompanhar os protestos pelo impeachment da Dilma.

Devidamente disfarçado de jornalista da Veja e acompanhado de Santiago, fotógrafo do Mídia Ninja de São Paulo, este blogueiro saiu pela avenida Paulista com uma missão: captar o olhar das crianças na questão do Impeachment.

{{Crédito da foto: imprenÇa}}

{{Crédito da foto: imprenÇa}}

 

Muitas crianças, pais e mães para conversar. Uma delas chama mais a atenção: Gabriela, de 6 anos de idade.

– E como faz um Brasil melhor? – pergunto sinceramente
– Não sei, papai ainda não me falou

Criança é um bicho divertido. Carlos de 41 anos, pai de duas meninas, logo completa que se faz um país melhor protestando de maneira pacífica, mas não sabe responder como se acaba com a corrupção. Ele é contra o impeachment, surpreendemente uma opinião comum, por ali.

Por toda a extensão da principal avenida do país naquele 15 de março, por toda parte gritos de: “fora PT“, “fora Dilma” e um incompreensível “Fora Lula” {{fora do quê, afinal? Nem do PT ele é presidente…}}.

Bizarrices para todos os gostos: um cara fumando maconha no MASP afirma estar ali pelo protesto. Ele é favorável ao impeachment? A resposta não poderia ser mais deliciosa: impeachment? Que isso??

MASP que bate recordes de venda de ingressos, confessa uma feliz Leila Pinheiro, funcionária do local. Exposição? Não. As pessoas estão pagando para ficarem na escada de acesso ao museu, tirando fotografias. Bem singular.

Antes, no começo da Paulista, uma barraca pedia Autonomia dos Estados. Um sujeito arrancava a camiseta vermelha de um homem que estava passando por ali {{visivelmente embriagado}} e lhe vestia uma do movimento. Camiseta? 30 reais!

{{Crédito da foto: ImprenÇa}}

{{Crédito da foto: ImprenÇa}}

Tinha quem apoiasse o golpe, quem apoiasse o impeachment da Dilma e tinha quem não apoiasse nem uma coisa nem outra.

Maria Odila, 74 anos, era uma delas:

Não aguentamos mais corrupção. Eu, pessoalmente, sou contra o impeachment. Nesse momento, sou contra. Acho que a Dilma tem que terminar a cagada (sic) que ela começou

Pessoa interessante, dona Odila. Esclarecida, até certo ponto. Mas ao questioná-la, como acabar com a corrupção, como responder a pergunta da pequena Gabriela, fiquei com um simples “não sei, sei que precisa, do jeito que está não dá“.

Pois não é só o pai da Gabriela que ainda não falou como se resolve a questão. Haveria alguém que o fizesse?

Dênio Diógenes Pinheiro, de 52 anos fala logo de uma vez: “vim para mudar o país, para acabar com a corrupção“.  Boa! E como acaba com a corrupção, seu Dênio ? “Tirando o PT“.

E depois, Dênio, resolve? “Fica mais difícil, não que resolva“. Puxa… Enfim, coisa que acontece. E saindo a Dilma, fica o Temer, né? Do Temer o senhor gosta? “Eu sou de acordo com uma nova eleição“. A Constituição, não.

{{Crédito da foto: Mídia Ninja - SP }}

{{Crédito da foto: Mídia Ninja – SP }}

 

Uma foto. Apenas uma das tantas imagens carinhosas que estiveram presentes no protesto. Um clima de Copa do Mundo era constante e constantemente interrompido por rompantes de agressividade. Houve outros…

{{Crédito da foto: ImprenÇa}}

{{Crédito da foto: ImprenÇa}}

Clima de Copa…

ninja

{{Crédito da foto: Mídia Ninja SP}}

 

Clima de agressividade…

Impeachment da Dilma e a véia

{{Crédito da foto: Mídia Ninja – SP}}

 

E a Gabriela, 6 anos, ali. Alheia a isso tudo uma outra menina segura uma faixa:

{{Crédito da foto: Caio Palazzo}}

{{Crédito da foto: Caio Palazzo}}

 

Ela mal sabe ler o que está escrito, não tem a menor ideia de quem seja Dilma Rousseff ou como se aplicam as regras descritas naquele livro de capa verde e amarela, chamada Constituição. Não sabe nem o que é constituição, quanto mais a Carta Magna.

Mas o pai, orgulhoso, afirma: “tenho que dar o exemplo, né?” . Cada um que siga o seu…

E entre um pau de selfie e outro; entre uma filmagem e outra uns gritos de “Lula cachaceiro, devolve meu dinheiro“. É quase uma obsessão, esse falar mal do Lula.

De volta à base dos #JornalistasLivres, ninguém foi capaz de contar à Gabriela, como é que faz um país melhor.  O contrário é bem mais simples…

{{Crédito da foto: Mídia Ninja SP}}

{{Crédito da foto: Mídia Ninja SP}}

 

Por Victor Amatucci, com os Jornalistas Livre*
*#jornalistaslivres em defesa da democracia: cobertura colaborativa; textos e fotos podem ser reproduzidos, desde de que citada a fonte e a autoria. mais textos e fotos em facebook.com/jornalistaslivres

Compatilhar
Share
É curioso o bastante para falar sobre qualquer assunto e inteligente o bastante para saber que quase sempre estará errado.