Outro dia este bloguinho humirde recebeu de presente de uma estimada amiga, uma informação daquelas quentinhas… Foi quando postamos O INACREDITÁVEL PSDB.

A coisa tomou forma, foi republicada pela Revista Fórum, chegou até o deputado Jean Willys, enfim, viajou as interwebs…

E foi então que o pessoal do PSDB Mulher resolveu dar uma resposta destas inesquecíveis, irreparáveis, incríveis, coisa de gênio mesmo! Vamos rir um pouquinho?

Parece absurdo que em pleno século XXI, depois das inúmeras conquistas femininas a partir da Segunda Guerra Mundial, ainda ecoem vozes preconceituosas e discriminadoras só porque se repassa uma dica, apenas uma dica de uma receita.

Por que não pode falar da cozinha?

Qual a regra de comportamento de luta pela afirmação da mulher na vida social, política e econômica do país que impede essa troca de informações sobre culinária, assim como se faz de livros e filmes?

Eu não sou a pessoa mais indicada para falar de feminismo, por motivos óbvios… Mas já conversei com muitas feministas {{algumas das quais publicaram textos aqui}} e acho que nenhuma delas discordaria {{e se discordarem, o espaço está aberto a elas}} que:

  • Não há nenhum problema em mulher cozinhar
  • Não há nenhum problema em homens cozinharem

 

O que, historicamente tem sido problemático {{capitão óbvio ataca novamente}} é que o espaço das mulheres na vida cotidiana por vezes é limitado à cozinha por imposição social / patriarcal / machista.

E, sei lá, Thelma, mas quando você coloca no espaço PSDB Mulher e não coloca no setorial de negros, da juventude ou ainda na home do portal, você está OBVIAMENTE REPRODUZINDO ESSE MACHISMO.

E, sendo óbvio para um homem, deveria ser ainda mais para uma mulher que coordena {{em tese}} um setorial de políticas para mulheres, né ?

Então, o que se quer é definir um estereótipo de mulher feminista com voz grave, mal vestida e arrogante?

Não, de jeito nenhum!

Mas, diz aí, Thelma, se a mulher não se interessa por cozinhar ou, se por ventura, considera mais importante discutir a paridade de gênero na política ou nos salários, daí ela automaticamente é considerada mal vestida e arrogante?

Que bicho te mordeu, Thelma ?

Portanto, a pergunta a ser feita é: por que não falar da cozinha num espaço partidário?

Longe de mim querer pautar o PSDB {{como no caso deste artigo, né Thelma?}}, mas assim… NÃO TEM NADA MAIS IMPORTANTE PARA DISCUTIR NUM PARTIDO POLÍTICO DO QUE RECEITAS???

Não pode, sei lá, discutir o caso da menina Malala que tomou um tiro aos 15 anos por… estudar? Não pode dar dicas de leitura sobre o feminismo ao invés de dicas de receita? Não seria um pouquinho mais útil, sei lá, só um pouquinho, discutir a participação feminina nos cargos políticos de destaque ?

Em tempo:

O post havia sido publicado sob o título: PSDB altera seu site depois de post do imprenÇa.

Como o PSDB voltou atrás e reiterou a política de que só há receitas no site do PSDB-Mulher, alteramos o título e mantemos a resposta.

O final do artigo, originalmente era:

E não seja desonesta, Thelma. Eu sei e você sabe que as dicas de receita não apareciam na home até a postagem do artigo O INACREDITÁVEL PSDB. O Google, Thelma, não mente.

De todo modo fico feliz de ter colaborado com o portal do PSDB. Sempre que precisarem, conte conosco 🙂

{{não acredite em mim – Google Cache}}