Países sérios e de grandes economias são respeitados por sua força em se impor como um agente relevante no cenário internacional. O Brasil conquistou isso com muito esforço do ex-presidente Lula e se manteve com Dilma. Muito diferente dos tempos de FHC, capacho dos Estados Unidos e submisso à Europa (especialmente França, Inglaterra e Alemanha).

Em poucas horas, com o Golpe parlamentar que ocorreu neste último 31 de Agosto/16, Michel Temer e o chanceler José Serra, jogaram o Brasil na lata do lixo das relações internacionais e o país perdeu todo o prestigio entre as nações mais ricas e poderosas, mesmo sendo uma das economias mais ricas do mundo.

Isso fica evidente na foto de líderes presente na reunião do G20 na China e na página oficial onde estão listados os nomes desses mesmos líderes.

A forma como são dispostos os líderes presentas ao G20 ou a qualquer outro evento internacional, segue um rígido protocolo, tudo para evitar incidentes diplomáticos e também para deixar claro o papel de cada indivíduo. Mesmo a lista publicada no site do G20 tendo sido criada antes da confirmação efetiva de Temer como presidente do Brasil, essa deveria ter sido editada e acrescido o nome dele, exatamente como estão de todos os outros líderes.

Essa lista segue ordem alfabética. Se não alteraram, o fizeram de caso pensado. Pode aposta nisso.

O mesmo fica evidente na foto. Podemos ver na foto a presença de bem mais que 20 líderes, bem mais que os líderes dos países constantes do G20. Claro que, todos os membros têm prioridade na foto oficial e devem ocupar o centro da mesma. Assim o protocolo do evento cuida para que cada líder seja posicionado de acordo com sua força no cenário atual.

Mas o que vemos é Michel Temer ignorado na lista oficial e jogado no canto esquerdo da foto, junto dos demais líderes convidados, como se não fosse um agente principal do G20. Mais uma vez, repito, pode apostar, a organização do G20 na China fez isso de caso pensado.

O recado foi dado ao Brasil, por todos os líderes presentes do G20 neste ano: Não reconhecemos o governo atual. Todo o mundo sabe que ocorreu um golpe de Estado no Brasil, capitaneado pelo parlamento, usurpando o poder das mãos legítimas de Dilma.

 

O texto foi enviado por um leitor do blog, que prefere se manter anô[email protected]

Compatilhar
Share

É curioso o bastante para falar sobre qualquer assunto e inteligente o bastante para saber que quase sempre estará errado.