A quarta-feira {{10 de maio de 2017}} é de peleja, segundo a imprensa nacional. Sérgio Moro e Luis Inácio Lula da Silva irão subir ao ringue se encontrar frente a frente para um depoimento. O ImprenÇa, em caso inédito, resolve mostrar porque a capa da não-revista Veja está correta em contrapor Lula e Moro, ao invés de sinalizar Moro como juiz da briga entre acusação e defesa. Confira:

Primeiro é preciso fazer o papel responsável de jornalismo e dizer que, ao contrário do que a esquerda costuma alardear, são falsos os seguintes boatos:

Esposa de Moro é ou foi assistente jurídica do PSDB

Esposa de Moro trabalhou diretamente para a Shell

Pai de Moro fundou o PSDB do Paraná

Agora sim, vamos ao que, de fato, é real:

1. Sérgio Moro foi a evento político do PSDB e elogiou tucano citado em delação premiada

2. Sérgio Moro foi a evento de João Dória Jr, quando este já se colocava na disputa eleitoral e como candidato do anti-petismo

O juiz Sergio Moro com o então pré-candidato do PSDB à prefeitura de São Paulo João Doria Jr. Foto: Fredy Uehara/Uehara Fotografia – assessoria de imprensa LIDE

 

João Dória é aquele prefeito conhecido por xingar o Lula cada vez que comete um erro crasso de gestão {{apagou os grafites e foi criticado? Planta uma árvore e chama Lula de cara de pau; Jogou flores ao chão e foi criticado? Oferece “flores do mal” a Lula e Dilma}}.

3. Decisão do Supremo Tribunal Federal, em 2013, indicava abuso de poder por parte de Sérgio Moro

 

Utilizando a mesma forma, ilegal {{assim definiu o STF}}, para tentar prender traficantes, Moro foi advertido por perseguir os advogados dos réus, como mostra o documento:

A íntegra do documento está neste link {{não acredite em mim}}.